Balanço SPFW: Dia 01 e 02

Como mencionamos neste post, começou no dia 22 a 47ª edição do SPFW. Enquanto o primeiro dia do evento contou apenas com um desfile, do veterano Reinaldo Lourenço, o segundo trouxe mais cinco coleções. Foram elas: Lenny Niemeyer, Patricia Viera, Fabiana Milazzo, Lilly Sarti e Bobstore. Confira abaixo mais sobre cada apresentação!

Reinaldo Lourenço (22 de abril)

A inspiração em Miami, que pautou a coleção de Reinaldo Lourenço, apareceu inicialmente de forma sutil nas peças e foi se tornando mais literal conforme as modelos entravam nas passarelas. Assim, as estampas trouxeram os prédios típicos de arquitetura Art Déco da cidade, movimento que também inspirou padronagens mais abstratas e detalhes com visual romântico. A cartela de cores também fez referência à cidade, ora composta por tons neutros e cores primárias, ora trazendo os pastel açucarados também muito associados a arquitetura de Miami.

Lenny Niemeyer

Sempre mantendo seu DNA de moda praia elegante, a coleção de verão 2019/20 da Lenny se inspirou em uma cartografia imaginária da América do Sul. As texturas, cores e desenhos de antigos mapas foram refletidos em peças trabalhadas com modelagens ora orgânicas, ora geométricas, feitas com fibras naturais e transparências em sedas.

Patrícia Viera

Inspirada na Mata Atlântica brasileira, a estilista Patricia Viera trabalhou o couro, material base da marca, de forma ainda mais elaborada nessa temporada. Recortes, aplicações, estampas e outras decorações apareceram nas superfícies das peças, tanto com silhueta ampulheta, quanto ajustada, ambas reforçando uma feminilidade clássica. A cartela era majoritariamente colorida, remetendo ao bioma brasileiro.

Fabiana Milazzo

Fabiana Milazzo se inspirou no artista plástico Vik Muniz, resultando em um equilíbrio entre a moda festa chamativa, típica da mineira, com peças em tons vibrantes e inteiras bordadas por paetês, e um lado novo para a estilista, com peças mais minimalistas e discretas.

Lilly Sarti

Intitulada Mosaico Étnico, a coleção de verão 2019/20 da Lilly Sarti explorou o visual artesanal, tendência importante no hemisfério norte para essa temporada. Com uma gama variada de materiais, como jacquards de organza, sedas com lurex, linho e renda, as técnicas artesanais foram um ponto alto da coleção, como os macramês de fita, os crochês de linha e os bordados em madeira. A cartela de cores focou nos tons terrosos e quentes, com toques de azul e verde.

Bobstore

O estilista André Boffano trouxe inspirações diversas para a coleção da Bobstore, que foram do tropicalismo brasileiro, ao colorido dos anos 80 e a construção de peças esportivas. O universo esportivo, porém, foi a principal referência do desfile, com especialmente a estrutura das roupas de ski, notadas através dos detalhes, recortes e volumes das roupas. A cartela de cores também foi baseada em roupas vintage de esportes de inverno, e com isso apareceram os tons cítricos, além do bege, verde, amarelo e azul.

Imagens: Marcelo Soubhia/Fotosite