Balanço SPFW: Dia 03

O terceiro dia do SPFW 47 trouxe desfiles variados. De moda praia a alfaiataria, se apresentaram nomes consagrados como Gloria Coelho, Amir Slama e Lino Villaventura. Além disso, a estreante Another Place conquistou seu espaço com um desfile moderno e sem gênero. Confira!

Another Place

Marca estreiante no SPFW, a Another Place levou uma moda sem gênero para a passarela, questionando a forma atual de se relacionar por meio de aplicativos e redes sociais. Com foco em looks comerciais, a coleção trouxe uma pegada funcional e design clean, investindo em uma cartela de tons neutros como cinza, branco e preto. Os alaranjados e os prints de cobra deram um toque moderno para a alfaiataria esportiva. Vale destacar também os denims de lavagem clara feitas em colaboração com a Levi’s.

Modem

A coleção da Modem, agora comandada somente por André Boffano, teve como inspiração a obra de Eli Sudbrack, criador do projeto artístico Assume Vivid Astro Focus (AVAF). O AVAF acredita na intensidade e poder de comunicação das cores e no estudo do geométrico e do orgânico, por isso foi possível ver shapes assimétricos e geometrismos mesclando cores. As modelagens ousadas chamaram a atenção ainda para o trabalho de desconstrução da camisaria e para as combinações de superfícies metalizadas, dupla face e o couro em tons vibrantes.

Beira

Para essa temporada, a Beira foca na construção das peças, por isso traz uma cartela de cores reduzida ao preto. Com silhuetas soltas e amplitudes pontuais, jaquetas, vestidos, camisas, macacões e suéteres alongados foram construídos em materiais fluídos, como seda, além de malhas espessas, como o moletom. A estamparia com manchas e pinceladas chamou a atenção, assim como as costuras ao avesso e as linhas contrastantes que acompanharam a modelagem das peças.

Lino Villaventura

Sem inspiração ou temática, o trabalho de Lino mais uma vez mostrou sua carga dramática e autoral, apresentando uma coleção com caráter futurista e pós-apocalíptico. Chamando a atenção para volumes, texturas, nervuras, frisos e plissados, as peças foram trabalhadas em materiais suntuosos como jacquards, vinil, veludo e patchworks de tecidos de outras coleções. Com um direcionamento mais comercial, vale atentar para as puff jackets em cores vibrantes.

Gloria Coelho

Gloria Coelho levou sua alfaiataria moderna e construções precisas e elegantes para o universo do surf. Fugindo dos clichês do beachwear, a estilista aposta no neoprene e em outros materiais de viés tecnológico para criar estruturas sem volume em macacões, jaquetas e vestidos com recortes geométricos. Destaque ainda para os trabalhos em tule franzido. A cartela de cores contida, onde o carro-chefe foram preto, cinza, branco, bege e verde oliva, surpreendeu por trazer um toque de cor em peças pontuais e em detalhamentos da moda praia.

João Pimenta

Inspirado pela situação atual do país, João Pimenta falou sobre cizânia, termo que significa desarmonia, divisão. Sua alfaiataria veio repleta de desconstruções e um toque lúdico ganhou espaço através do mix de estampa, no qual se destacam o xadrez e os camuflados super coloridos. O militarismo também apareceu nas jaquetas com bolsos amplos e capuzes volumosos. Destaque para os bordados minuciosos em jaquetas, coletes e vestidos, inspirados na técnica milenar japonesa kintsugi, que reparava cerâmicas quebradas com ouro.

Amir Slama

Comemorando 30 anos de carreira, Amir Slama fez do seu desfile uma celebração da diversidade, do humor e do coletivo. Recortes geométricos e estampas vibrantes elaboraram o beachwear, que também contou com decotes profundos e assimetrias. Nas modelagens, viu-se desde o tradicional cortininha até as hot pants e as calcinhas asa-delta.

Pat Bo

Desfilando fora do espaço Arca, a Pat Bo apostou em uma coleção com perfume vintage, inspirada em um tropicalismo romântico e com toque de Bossa Nova. A linha praia e a casual vieram bem segmentadas: enquanto a primeira trouxe muita estampa e cor, na outra destacou a monocromia, em conjuntos, macacões e vestidos delicados.

Imagens: Marcelo Soubhia e Zé Takahashi /Fotosite